Aventuras da NOCAS

Qual Lara Croft... Qual Indiana Jones... A cada dia uma nova aventura...

terça-feira, outubro 10

Teste

descobre o animal

quinta-feira, agosto 24

Venham visitar-me

MUDEI-ME PARA:

http://aventurasdanocas.blogs.sapo.pt

quarta-feira, agosto 23

A tortura das tarefas domésticas

Máquinas e mais máquinas de roupa me aguardam para serem passadas, ora aqui está uma desvantagem das férias... sujo roupa como o caraças !
Para ajudar à dança vou ter de descongelar o frigorífico ...
Definitivamente NÃO FUI FEITA PARA SER UMA FADA DO LAR !

TENHO UM TELEMÓVEL NOVO

terça-feira, agosto 22

Diário das Pérolas do Portugal Profundo

A minha jornada começou em Fátima, terra de milagres, aparições, devoção e muito negócio. Levou-me àquela cidade o casamento de um amigo e deparei-me com a sensação que aquelas gentes andam muito confusas, quiçá promíscuas e desorientadas.

Ora o que me leva a pensar isto foram estas pérolas fotográficas conseguidas por mim própria enquanto por lá passeava:


Importa mencionar que a dita clínica dentária se situa por cima de uma típica loja de santos e santinhas, de crucifixos e velas do tamanho de uma pessoa de estatura média. Muito curioso !



Ora este cartaz está praticamente ao lado do anterior, ora aqui a pessoa escolhe se quer ter um casal gay a tratar-lhe das cavidades dentárias ou 3 meninas juntas com cera quente à mistura.

O domingo seguinte foi dia de fazer a mala monstra que me acompanhou durante 15 dias.

Estação de camionetas de sete rios - destino: Castelo de Vide - duração da viagem: 4 horas. Parámos numa maravilhosa estação de serviço, agora vamos falar verdade, uma espelunca no meio da vila de Mora, com uns sanitários de dar arrepios e uma senhora (simpática, por sinal)com excesso de pelosidade facial, vulgo bigodaça.

Parámos na terra de Alpalhão onde pude assistir ao espectáculo da pérola imigrante, que aqui vos deixo.

Muito importante que haja em Alpalhão alguém que saiba falar francês, mas devagarinho que estamos no Alentejo.

Lá cheguei a Sintra do Alentejo e que vida muito difícil - comer, dormir, piscina, passear e vício: Trivial Persuit. Há que elogiar os magnifícos manjares alentejanos da D. Filomena.

Partimos rumo a Odeceixe onde passámos dois dias de praia espectacular e onde prolongámos o vício, mas desta feita num bar da vila.

Sábado, 100km et voilá (deve ser influência da Fatan) - esta semana resume-se a uma única palavra: o tempo - que treta de tempo que esteve. Fomos à praia todos os dias, nem que voltássemos logo a seguir para casa. Mas a noite, essa sim, KASABLANCA, qual Sasha, qual quê?

Tios e tias, vestidos com roupa de 20 anos mas com rugas de 50 anos. Alguns miúdos à mistura, mas para uma noite divertida é óptimo. E assim se passaram 15 dias...

Atenção, o Sasha é muito giro mas calhou lá ir numa noite em que estavam 14º centígrados e o frio era de rachar, mas sinceramente não é toda aquela coisa que as revistas ou a tv querem fazer.

Estou de regresso, por isso contem com as minhas aventuras novamente ...

Raio Partam

Meus amigos isto está a correr mal... Acabei de perder tudo o que já tinha escrito para postar... Raios partam !!
Depois de um dia inteiro a tentar fazer o login no blogger, agora que consigo por portas travessas perco tudo o que de melhor espremi da massa encefálica.
Vou tentar reconstituir a coisa, até já !

sexta-feira, agosto 4

MEUS AMIGOS,
ESTOU DE REGRESSO NO DIA 21 DE AGOSTO...
ATÉ LÁ NÃO HAVERÃO NOVAS AVENTURAS... MAS FICA A PROMESSA QUE IREI CONTAR-VOS TODAS AS NOVIDADES DO VERÃO 2006.
UMA BEIJOCA A TODOS

Não resisti a publicar este texto porque acho que é absolutamente verdadeiro.

Nasceste antes de 1986?

De acordo com os reguladores e burocratas de hoje, todos nós que nascemos nos anos 60, 70 e princípios de 80 não devíamos ter sobrevivido até hoje, porque as nossas caminhas de bebé eram pintadas com cores bonitas em tinta à base de chumbo que nós muitas vezes lambíamos e mordíamos.
Não tínhamos frascos de medicamento com tampas "à prova de crianças" ou fechos nos armários e podíamos brincar com as panelas.
Quando andávamos de bicicleta, não usávamos capacetes. Quando éramos pequenos viajávamos em carros sem cintos e airbags - viajar à frente era um bónus.
Bebíamos água da mangueira do jardim e não da garrafa e sabia bem.
Comíamos batatas fritas, pão com manteiga e bebíamos gasosa com açúcar, mas nunca engordávamos porque estávamos sempre a brincar lá fora.
Partilhávamos garrafas e copos com os amigos e nunca morremos disso.
Passávamos horas a fazer carrinhos de rolamentos e depois andávamos a grande velocidade pelo monte abaixo, para só depois nos lembrarmos que esquecemos de montar uns travões. Depois de acabarmos num silvado, aprendíamos.
Saímos de casa de manhã e brincávamos o dia todo, desde que estivéssemos em casa antes de escurecer. Estávamos incontactáveis e ninguém se importava com isso.
Não tínhamos Play Station, X Box. Nada de 40 canais de televisão, filmes de vídeo, home cinema, telemóveis, computadores, DVD, Chat na Internet. Tínhamos amigos - se os quiséssemos encontrar íamos à rua.
Jogávamos ao elástico e à barra e a bola até doía! Caíamos das arvores, cortávamo-nos, e até partíamos ossos mas sempre sem processos em tribunal.
Havia lutas com punhos mas sem sermos processados. Batíamos às portas de vizinhos e fugíamos e tínhamos mesmo medo de sermos apanhados.
Íamos a pé para casa dos amigos. Acreditem ou não íamos a pé para a escola; não esperávamos que a mamã ou o papá nos levassem.
Criávamos jogos com paus e bolas. Se infringíssemos a lei era impensável os nossos pais nos safarem, eles estavam do lado da lei.
Esta geração produziu os melhores inventores e desenrascados de sempre. Os últimos 50 anos têm sido uma explosão de inovação e ideias novas. Tínhamos liberdade, fracasso, sucesso e responsabilidade e aprendemos a lidar com tudo.
És um deles? Parabéns!
Passa esta mensagem a outros que tiveram a sorte de crescer como verdadeiras crianças, antes dos advogados e governos regularem as nossas vidas, "para nosso bem".
Para todos os outros que não têm idade suficiente pensei que gostassem de ler acerca de nós.
Isto meus amigos é surpreendentemente medonho ... e talvez ponha um sorriso nos vossos lábios: A maioria dos estudantes que estão nas universidades hoje nasceram em 1986...chamam-se jovens.
Nunca ouviram "we are the world" e "Uptown Girl" conhecem de Westlife e não Billy Joel. Nunca ouviram falar de Rick Astley, Bananarama ou Belinda Carlisle.
Para eles sempre houve uma Alemanha e um Vietname. A SIDA sempre existiu. Os CD's sempre existiram.
O Michael Jackson sempre foi branco. Para eles o John Travolta sempre foi redondo e não conseguem imaginar que aquele gordo fosse um dia deus da dança.
Acreditam que Missão Impossível e Anjos de Charlie são filmes do ano passado. Não conseguem imaginar a vida sem computadores. Não acreditam que houve televisão a preto e branco.
Agora vamos ver se estamos a ficar velhos:
1.. Entendes o que está escrito acima e sorris
2.. Precisas de dormir mais depois de uma noitada
3.. Os teus amigos estão casados ou a casar
4.. Surpreende-te ver crianças tão à vontade com computadores
5.. Abanas a cabeça ao ver adolescentes com telemóveis
6.. Lembras-te da Gabriela (a primeira vez)
7.. Encontras amigos e falas dos bons velhos tempos
8.. Vais encaminhar este e mail para outros amigos porque achas que vãogostar.
SIM, ESTÁS A FICAR VELHO!!! (mas a idade é um estado de espírito, certo!?)

quinta-feira, agosto 3

Vacaciones

Ah Pois é !!!

Amanhã é o meu último dia antes das minha merecidas férias, já falta pouco para descansar...

Ora aqui fica o meu roteiro para os mais curiosos:

1ª Paragem - Castelo de Vide

2ª Paragem - Odeceixe

3ª Paragem - Vilamoura


Pelos caminhos de Portugal...

quarta-feira, agosto 2

Dresden



Na segunda e ontem passou na RTP1 uma série fantastica sobre um romance vivido entre uma enfermeira alemã e um aviador inglês em plena II Guerra Mundial em Dresden.
Mas o verdadeiro pano de fundo é o descortinar do porquê do bombardeamento aéreo dos aliados que destruiu por completo uma das cidades mais bonitas da Europa, já quando se tratava de e uma questão de tempo para a rendição alemã.
O bombardeamento ocorreu entre 13 e 15 de Fevereiro de 1945 e consta que morreram entre 200.000 a 250.000 pessoas. A cidade ficou completamente destruída.


A Frauenkirche símbolo da cidade ficou parcialmente inteira, caindo por completo no dia seguinte aos bombardeamentos.

Sessenta anos depois a cidade está renascida, a zona velha está de pé, poucos são os edifícios que lembram que anos antes tinham sido arrasados por completo. A Frauenkirche foi inaugurada em Outubro de 2005 , sessenta anos depois, e mantém o mesmo traçado e onde foi possível manteve algumas das pedras da construção original.

Estive em Dresden em Julho de 2005 e confesso, apaixonei-me pela cidade. Muito ao estilo de Praga (a República Checa fica somente a 50km) é a capital da Saxónia é uma cidade que nos transporta no tempo, e a qual recomendo vigorosamente.